terça-feira, 13 de setembro de 2011

Poderosos ímãs dificultam a nossa capacidade de mentir

Cientistas encontraram uma nova forma de descobrir a verdade, mesmo que pessoas estejam propensas a mentir: com a aplicação de um campo magnético no cérebro, nossa capacidade de dizer mentiras é dificultada.
O ato de mentir envolve a inibição da nossa propensão normal de dizer a verdade. Essa habilidade acontece no córtex pré-frontal dorsolateral (CPFDL), área envolvida no controle cognitivo. Por isso, cientistas fizeram um estudo modulando a atuação dessa parte do cérebro para descobrir se com isso também era possível alterar a probabilidade de uma pessoa mentir.
Pesquisadores pediram que 16 voluntários nomeassem a cor de um disco em uma tela de computador depois de receber uma estimulação magnética transcraniana (EMT) para diminuir a atividade em seus CPFDL.
Eles receberam a instrução de optar em mentir ou responder honestamente. A tarefa foi repetida então com a EMT do córtex parietal – uma parte do cérebro sem associação com o controle cognitivo. Os voluntários deram um número significativamente menor de respostas verdadeiras depois da EMT do CPFDL esquerdo. Mas quando o CPFDL direito foi suprimido, o número de respostas verdadeiras aumentou.
“O CPFDL parece estar envolvido no ato de mentir, mas seu papel exato ainda não está claro”, diz Bruno Verschuere, da Universidade de Amsterdã, na Holanda. Ele afirma que ainda é difícil ter conclusões sólidas a partir da pequena amostra estudada.

Um comentário:

Jão disse...

Se comprovado, essa técnica deveria ser de uso obrigatório la no planalto.


Abraços!